Noticias

20 Março 2020

Inspecção da UE em Espanha para a ecologização de citrinos

Informações publicadas pela Agrodigital

A Direcção-Geral de Saúde e Segurança Alimentar da UE realizou uma missão em Espanha, de 17 a 27 de Setembro de 2019, para avaliar a situação da psilide cítrica africana (Trioza erytreae) e as medidas em vigor para o seu controlo. O relatório de auditoria mostra que a Espanha estabeleceu legislação nacional detalhada e planos de contingência, que fornecem uma base legal sólida para as medidas de vigilância e controle de T. erytreae, bem como Candidatus liberibacter spp, o agente causal do HLB ou citrus greening e o vetor asiático de cítricos psyllid Diaphorina citri. Os sistemas de vigilância estabeleceram a distribuição de T. erytreae em Espanha e, em particular, as áreas livres de pragas necessárias para a produção e movimentação de plantas hospedeiras. A vigilância confirmou que a T. erytreae está presente apenas nas Ilhas Canárias e na Galiza, onde continua a alastrar, e que a HLB e a D.

Foram tomadas medidas de controlo, destinadas a erradicar ou inibir a propagação de T. erytreae, mas a aplicação de produtos fitofarmacêuticos, que são um elemento-chave da estratégia de controlo, revelou-se ineficaz. No entanto, existe a possibilidade de utilizar, para um controlo biológico eficaz da T. erytreae, o parasitóide Tamarixia spp. A auditoria detectou deficiências importantes na aplicação das medidas nacionais de controlo, dos requisitos da UE para o controlo da T. erytreae e na circulação de plantas hospedeiras na Galiza, o que representa um risco para uma maior propagação da praga, naturalmente ou no comércio.

Fonte Agrodigital

Notícias

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *